sexta-feira, 28 de maio de 2010

Emilia Ferreiro e a alfabetização!


Desde a década de 1980, quando Emília Ferreiro publicou as suas pesquisas sobre aquisição da língua escrita, este campo teórico nunca mais foi o mesmo. As idéias dessa pesuisadora Argentina, que se doutorou em Genebra, sob a orientação de Jean Piaget, repercutiram em todo o mundo e milhares de pesquisas foram realizadas com crianças na fase inicial da escolarização (e até com jovens e adultos), tendo os seus achados como referência.
Aqui no Brasil não foi diferente. Muito se falou e escreveu sobre a "alfabetização construtivista" e vários cursos de "capacitação" foram (e ainda são) oferecidos a professores alfabetizadores. Infelizmente, toda essa movimentação não parece ter atingido os resultados esperados. Nossas crianças, nossos jovens, e até mesmo os adultos, ainda sofrem para aprender a ler e escrever, e a qualidade dessa aprendizagem parece piorar a cada ano letivo.
Não é gratuita, portanto, a dura crítica que a autora endereça aos brasileiros por travarem debates, na sua opinião, infundados e infrutíferos. Talvez o resultado desses devaneios teóricos se materializem na incapacidade que muitos dos nossos alunos, que cursam séries avançadas do ensino fundamental (e até do ensino médio), de se apropriarem do significado de pequenos textos ou de escreverem algo que tenha sentido para qualquer leitor competente.
O vídeo acima - um trecho de uma conferência da própria Emília Ferreiro - objetiva trazer a baila o debate sobre as questões relativas à alfabetização, além de chamar a atenção dos internautas para a nova página deste blog, intitulada Alfabetização e Letramento. Acessem, participem, critiquem, sugiram e divulguem!


Livros sobre Emília Ferreiro e sua teoria:



sexta-feira, 21 de maio de 2010

Contra a violência, de tudo um pouco!

Confesso que, de todos os assuntos tratados nesse blog, a violência escolar é o que mais me preocupa ultimamente. Essa preocupação se dá não só pelo crescimento do número de casos (pela pesquisa que já fiz, consigo postar um vídeo por dia, sem repetir, durante um bom tempo), mas também por que essa violência sintetiza todos os problemas de estrutura sócio-econômica, familiar e escolar,  materializando-se nas agressões a professores e alunos, por quem participa, ou não, do contexto escolar.
Já passou da hora de toda sociedade se mobilizar para mudar o curso dessa trajetória, que, se continuar no rumo em que está, vai nos levar, muito em breve, a uma convivência insuportável.
A matéria postada abaixo tem o mérito de reunir, em pouco tempo, vários elementos importantes para ajudar a direcionar nossas ações preventivas e remediativas no que diz respeito à violência escolar. São estes: responsabilidade distribuída (sociedade, família, escola), qualificação docente (atenção Universidade!), identificação de padrões, antecipação/prevenção, perspectiva de futuro para os jovens, respeito mútuo, ética, etiqueta, relação família-escola, sobrecarga escolar, resolução de conflitos, educação pelo exemplo e conhecimento do desenvolvimento humano... Ufa!
Dá pra ter uma idéia da complexidade do problema. Não adianta culpar a escola, não adianta culpar a família, não adianta chamar a polícia. Temos que aprofundar o debate e acelerar as ações, pois, por enquanto, ainda dá tempo.



Para conhecer mais, acessem a página dedicada à violência escolar e baixem os livros editados pela UNESCO, que trazem reflexões teóricas, dados sobre a violênca escolar no Brasil e possibilidades de prevenção.


segunda-feira, 17 de maio de 2010

quarta-feira, 12 de maio de 2010

Limites e Superego.

A discussão sobre limites tem sido recorrente no campo da educação escolar e familiar. O número de publicações encontradas nas prateleiras das livrarias evidencia a necessidade do público leigo e dos profissinais da área de saber mais sobre assunto tão crucial para a educação de filhos e alunos. Neste trecho do programa Café Filosófico, da TV Cultura, que pode ser assistido na íntegra no YouTube, vemos uma discussão interessante sobre o tema, à luz de conceitos psicanalíticos.
Quero aproveitar a abordagem teórica do tema para anunciar a nova página do blog, que reunirá vídeos, textos e discussões acerca da Psicanálise e suas interfaces com a educação. Visitem!!! O link se encontra à sua direita, na seção Teorias.